Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

domingo, 16 de setembro de 2007

"Tá rolando grana, tá rolando muito argumento"


Trecho de matéria da Veja Online

Sabe-se que Renan e seus aliados conseguiram buscar votos na oposição, à custa de chantagem, cobrança ou promessas de favores. Senadores que se diziam indecisos em público fizeram pacto de sangue com Renan no privado. O tucano Papaléo Paes, por exemplo, chegou a dar entrevistas a favor da cassação. No plenário, ajudou Roseana Sarney a contabilizar votos a favor de Renan. Houve traições mais sórdidas.

Um senador da oposição, que zelou como se fosse um xerife pela aprovação do processo de cassação, procurou o presidente do Congresso e lhe confidenciou que sua posição não passava de um teatro para seus eleitores. Ele estava agradecido pelo belo emprego no governo que Renan arrumou para um de seus filhos.

Enquanto isso, em outro flanco, Gilberto Miranda, o empresário rico e recém-casado, pegou um jato para Brasília e continuou as conversas com os senadores. No plenário, o peemedebista Wellington Salgado avisava: "Tá rolando grana, tá rolando muito argumento". Um senador que ouviu o comentário ainda perguntou do que se tratava. Salgado repetiu: "Tá rolando argumento", explicou, esfregando o polegar no dedo indicador, sinal clássico que significa dinheiro.

Absolvido, Renan, conforme o combinado, pegou a família e foi descansar em Maceió. Ele ainda terá de responder a outros três processos. O governo, satisfeito, comemorou discretamente. Os petistas, covardes, foram vistos se jactando no fundo do plenário logo depois da sessão. José Sarney embarcou para Natal, onde foi lançar um livro. Gilberto Miranda, com a missão cumprida, retomou sua lua-de-mel. E o Senado... E a opinião pública... E o Conselho de Ética. Que se danem. O que interessa são os "argumentos...".

Share

2 Comments:

At 16/9/07 21:01, Anonymous acacio alves pinto said...

Olá Otacilio.
Como é possível um Senado tão corrupto e venal ("tá rolando grana, tá rolando argumento") pode falar em ética e honestidade? Será que esses senadores não sabem que, eleitos pelo povo, são seus representantes? Pobre Brasil! Pobre Humanidade! E ainda dizem que Deus é brasileiro. Será?
Abração.

 
At 17/9/07 15:58, Blogger Otacílio Rodrigues said...

É, Grande Mestre, acho que se Deus é brasileiro, Ele se mudou ainda criança para a Suíça e nunca mais voltou!
Outro abração.

 

Postar um comentário

<< Home