Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

'Tenho vergonha de viver no planeta Terra'


O grande Crumb em Paraty (Foto de Leandro Moraes/UOL)

Maurício Stycer, no UOL Entretenimento

Uma das maiores atrações da Festa Literária de Paraty (Flip), o norte-americano Robert Crumb deixou de lado a sua aversão por jornalistas e, por 45 minutos, expôs sua visão do mundo. Uma visão muito pessimista, por sinal. "Tenho vergonha de viver no planeta Terra", disse. "Mas não tem jeito", suspirou, fazendo uma de suas famosas caretas.

Se não pode viver em outro planeta, ao menos fora dos Estados Unidos Crumb consegue. Estabelecido desde 1991 no sul da França, o artista - considerado um dos mais importantes e influentes criadores de quadrinhos do mundo - falou muito do seu desprezo pelo país natal. "Não quero voltar aos Estados Unidos. Tenho vergonha de dizer que sou americano."

Na visão do criador de "Fritz the cat", "Mr. Natural" e, mais recentemente, de uma versão do Gênesis em quadrinhos, o presidente Barack Obama é bem intencionado, mas não terá capacidade de fazer muita coisa. "Os Estados Unidos viraram um estado corporativo fascista", disse Crumb, sem alterar o tom suave de voz. "É um dos piores países do mundo. Obama não pode fazer muito. Estamos em perigo".

'Por que estou aqui?'

Crumb não faz a menor ideia do que está fazendo em Paraty. "É bizarro. Me vejo como alguém que não deve ser levado a sério. Me dá medo ser levado a sério", disse. O artista conta que perguntou a seu editor brasileiro, Rogério de Campos, da Conrad: "Por que estou aqui? Por que fui convidado?" Segundo ele, Campos explicou: "Porque é um negócio".

Questionado sobre o que mais não gosta, além de dar entrevistas, Crumb riu: "Câmeras fotográficas, aeroportos, controle de segurança. Gosto de ficar anônimo. Gosto de observar, não de ser observado".

Conselho aos jovens artistas

"O mercado tem de tudo, grandes e pequenas editoras", disse Crumb. "Se você é jovem e faz algo verdadeiramente diferente, é sempre difícil de publicar. Tem que batalhar se você faz, de fato, um trabalho original".


Matéria editada pelo RA.

Share

1 Comments:

At 8/8/10 10:20, Blogger Acacio said...

O grande Crumb tem razão, em grande parte, de ser pessimista, pois não se pode amar uma pátria campeã em corrupção e que dá um péssimo exemplo para as Nações que seguem seus princípios.
Tô com ele.
Acácio.

 

Postar um comentário

<< Home