Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quarta-feira, 2 de março de 2011

Os 17 anos do Plano Real

Joelmir Beting (via e-mail)

Sem festa, sem registro nem memória, o Plano Real completou ontem 17 anos de vida, paixão e sorte. Em 1º de março de 1994 veio à luz sua majestade o Plano Real, então vestido de URV.

Com correção diária durante quatro meses, cada Unidade Real de Valor passou a valer um dólar, que, no dia 1º de julho, foi convertido em real. Um por um.

Objetivo de guerra: transformar inflação de 3% ao dia em inflação de 3% ao ano.

Mesmo com choques internos e externos, em todo o período, o real cumpriu sua missão e tornou possível o crescimento da economia com distribuição da renda, de baixo para cima.

Até porque, os grandes ganhadores do Plano Real foram os maiores perdedores de antes dele: os 60% dos brasileiros sem banco, sem caderneta, sem salário em carteira, sem patrimônio imobiliário, até mesmo sem carro usado.

60% da população sem correção, sobrevivendo à uma inflação indexada que acumulou, de 1964 a 1994, um IGP-DI de 1,1 quatrilhão por cento.

60% da população sobrevivendo a uma inflação de 16 dígitos em 30 anos!

Pitaco do RA: Como até os tapetes do Congresso Nacional sabem, o PT votou contra o Plano Real em 1994, mas, ironicamente, é o partido que mais se beneficiou da estabilidade da economia (que dura até hoje!), ganhando três eleições seguidas para presidente da República.

Editado e publicado no Resende Afora.

Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home