Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Gilmar Mendes não é Lina Vieira

Otacílio Rodrigues

O caso é mais ou menos assim: numa reunião ocorrida na casa do ex-ministro Nelson Jobim, Lula disse a Gilmar Mendes que não seria “adequado” julgar o processo do mensalão em 2012. E insinuou que poderia proteger o ministro do STF na CPI do Cachoeira, se fosse atendido.

Gilmar Mendes ouviu, argumentou, diz que se indignou, mas ficou quieto. Até que lhe disseram que Lula andava espalhando que ele estava envolvido com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Aí, Gilmar chamou a imprensa - no caso, a revista Veja - e contou a conversa que teve com o ex-presidente (leia aqui).

A primeira reação veio de Nelson Jobim, que desmentiu Gilmar Mendes, dizendo que, em sua casa, Lula não tocou no assunto mensalão. Procurado, Gilmar confirmou tudo o que dissera à Veja. Hoje, Lula divulga uma nota também desmentindo o ministro do Supremo Tribunal Federal.

Procurado mais uma vez, Gilmar Mendes, além de ratificar as declarações anteriores, conta em detalhes a conversa com Lula, que teria tido a participação ativa de Nelson Jobim.

A entrevista de Gilmar acaba de ser publicada no Blog do Josias e pode ser lida aqui. A nota do Lula foi publicada na Folha.com e pode ser lida aqui.

Tudo isso me lembra o caso da então ministra Dilma Rousseff pedindo a uma funcionária da Receita Federal, Lina Vieira, que agilizasse (e concluísse) o julgamento de um processo contra empresas da família  Sarney. Quando Lina, pressionada, tornou pública a conversa, Dilma negou a reunião e, até hoje, se perguntada, dirá que ela nunca aconteceu (para relembrar o caso, entre aqui).

No caso da Dilma, a funcionária se aposentou (ou foi aposentada), mudou-se para Porto Alegre e ficou o dito pelo não dito. Afinal, era a palavra de uma ministra (pré-candidata a presidente da República) contra a palavra de uma subalterna. E agora, quando o embate é entre um ex-presidente da República e um dos ministros mais atuantes do Supremo Tribunal Federal?

Torço - e muito - para que o matogrossense Gilmar Mendes também não se mude para Porto Alegre.

Publicado no Resende Afora.

Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home