Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Da antiga série 'Porque o Rio é o Rio'


Foto de Domingos Peixoto (O Globo)

Morei quase 20 anos a poucos metros do local acima (Praça José de Alencar, na confluência dos bairros do Catete, Flamengo e Laranjeiras) e nunca tinha visto uma cena como essa que ilustra a primeira página do Globo de hoje. Para mim, é uma prova incontestável de que as coisas só pioraram na capital, desde que eu me mudei definitivamente para Resende no final dos anos 90.

Segundo a matéria de O Globo, 90% da população de rua do Rio de Janeiro consome crack, uma droga que não existia na minha época de carioca. E se a população de rua está aumentando - daqui a pouco vai ter gente dormindo nos jardins do Palácio da Guanabara -, o consumo de crack também evolui na mesma proporção.

E aí vem a tradicional pergunta que não quer calar: como é que uma cidade que convive diariamente com cenas tão degradantes pode - em poucos anos - se transformar em um pedaço do Primeiro Mundo e sediar uma Olimpíada?

Isso é o que deve passar pelas cabeças dos turistas estrangeiros que trafegam pela Praça José de Alencar a caminho do Cristo Redentor que, do alto do Corcovado, abençoa a sofrida Cidade Maravilhosa.

Share

1 Comments:

At 22/11/09 20:05, Blogger Adriano Oliveira said...

Estou pensando em fazer o mesmo que você fez a 20 anos, pegar a dutra e ir para o interior.

 

Postar um comentário

<< Home