Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Contagem regressiva

Texto de Otacílio Rodrigues

Todos sabem que a queda do ministro Orlando Silva é uma questão de tempo, e tudo indica que ele deixará o cargo até o fim da semana que vem.

Isso apesar da presidente Dilma ter dito hoje que "presume a inocência do ministro do Esporte, que tem se manifestado com muita indignação quanto às acusações." 

Outro que também parece presumir a inocência de Orlando Silva é o repórter Heraldo Pereira, da TV Globo. Anteontem, no Jornal da Globo, Heraldo disse que o depoimento do ministro na Câmara dos Deputados (horas antes) foi tão convincente que arrancou aplausos até do PSDB.

Ainda bem que, logo em seguida, entrou o Arnaldo Jabor lavando a alma de quem não se deixa enganar por explicações que não explicam coisa alguma. 

Em seu comentário, Jabor listou uma série de fatos que, no mínimo, lançam graves suspeitas sobre o Ministério do Esporte, entre elas o repasse de verbas a ONGs (sempre elas) fantasmas.

Assim sendo, muitos já especulam nomes para ocupar o lugar de Orlando Silva e, por incrível que pareça, o do ex-jogador e atual deputado federal Romário é um deles. 

Outros garantem que, seja quem for, o novo ministro não será do PCdoB, partido apontado como o grande beneficiário do esquema de desvio de verbas no Esporte.

Digam o que disserem, o fato é que Orlando Silva está com os dias contados, prontinho para entrar na lista dos ministros vitimados pela vassoura da implacável faxineira Dilma.

E aí, ninguém mais vai se lembrar que se não fosse a revista Veja, tudo estaria como sempre esteve nesses últimos cinco anos no Ministério do Esporte (Orlando Silva assumiu o cargo em 2006, no início do segundo governo Lula). 

Será que algum dia a Dilma agradecerá à Veja, ao Estadão e à Folha (entre outros) pela faxina que eles fazem e ela leva a fama?

Publicado no Resende Afora.

Marcadores:

Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home