Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Corrupção e expropriação em nome do povo

Do Ex-Blog do Cesar Maia (via e-mail)

O desvio de dinheiro público, quando era feito por um político ou governante de direita ou centro, se chamava e se chama corrupção. Quando era feito por um político ou governante de esquerda, era chamado - internamente - de expropriação dos ricos para dar aos pobres e fortalecer o partido que os representava, fortalecer a CAUSA.
       
A própria lei de anistia incorporou essa tese, considerando roubos como crime político para financiar a luta armada. Essa compreensão foi levada aos governos quando o PT assumiu o poder. E o achaque às empresas, para financiar o partido nacional ou regionalmente, era assim justificado.
       
Mas os ternos passaram a ser Armani; as gravatas, maleta, cinto Hermès; vinho Romanée Conti; whisky Blue Label; óculos Prada; sapatos Armani; relógio Rolex, os restaurantes os mais caros, viagens frequentes e para os lugares mais caros. Diziam que nada era para eles pessoalmente, mas para a CAUSA. Mas os hábitos mudaram..., e como mudaram.
       
A decisão do STF, condenando como crime as expropriações feitas pelo PT - em nome da CAUSA - para controlar a casa dos 300 picaretas, como disse Lula, iguala corrupção e expropriação. Tudo é corrupção. Nesse sentido, é uma decisão exemplar, pois significa um corte entre a auto-percepção de setores da esquerda de que tudo era permitido em nome da CAUSA e esse novo quadro definido pelo STF.
       
Agora roubo é roubo. Expropriação e desvio de dinheiro público em nome da CAUSA têm o mesmo nome aplicado antes aos políticos de centro e direita: CORRUPÇÃO. Não há mais anistia política para esse tipo de crime.

Publicado no Resende Afora.

Marcadores:

Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home