Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

sábado, 22 de setembro de 2007

Descalços no Parque



Já há algum tempo vinha querendo rever este filme, um dos meus preferidos. Não apenas por ser a bem-sucedida adaptação da cultuada peça homônima do genial Neil Simon. Também. Mas principalmente pela beleza, graça e sensualidade inesquecíveis da então jovem Jane Fonda, musa da minha, da sua, da nossa eterna adolescência.

O filme é de 1967, mas só o vi, pela primeira vez, alguns anos depois. De lá para cá (e bota de lá para cá nisso!), não sei quantas vezes revi "Descalços no Parque", sempre com o mesmo prazer, sempre com as mesmas gargalhadas, sempre com os mesmos olhos repletos de Jane Fonda.

Hoje não foi diferente. Estava dando uma geral nos canais de cinema da Sky, quando me deparei com a adorável recém-casada Corie Bratter esperando a chegada do marido (Robert Redford) e dos móveis que iriam preencher o vazio do minúsculo apartamento localizado no quinto andar (mais uma varanda) de um edifício sem elevador próximo à Washington Square, em Nova York.

A surpresa foi tão agradável que nem me importei de ter perdido uns bons 15 minutos de filme, digo, de Jane Fonda, que me parece mais bela a cada nova sessão. Robert Redford desempenha corretamente o seu papel de marido careta, mas quem rouba a cena de coadjuvante é Mildred Natwick , mãe de Corie, que tem cenas hilárias com o ótimo Charles Boyer, na pele do bon vivant Victor Velasco.

Gozado. Escrevi o parágrafo acima pensando nas semelhanças - a princípio, impensáveis - entre "Descalços no Parque" e "O bebê de Rosemary", outro dos meus filmes favoritos. Um jovem casal (esposa bela e sensual/marido careta), vizinhos excêntricos, um estranho prédio em Nova York... Será que Polansky também era apaixonado por Jane Fonda?

Share

1 Comments:

At 16/5/09 19:59, Anonymous Anônimo said...

olá, amigo, também sou fã de Jane Fonda.Como já sou quarentão,lembro-me bem dos filmes e Descalços no Parque é excelente. Para mim, fica a impressão de que Corie traiu seu marido, com Velasco,quando ela diz para a mãe que arrumou os móveis, com a ajuda de Velasco.Este, já estava excitado com a bela Corie, desde que a ajudou a subir no beiral da janela, de onde podia vislumbrar-lhe as belas coxas, bem de perto, e também, a passada de mão generosa que deu nela, ao ajuda-la a descer. O que voce acha? contato e-mail alan-ferucci@bol.com.br vamos falar de Jane Fonda.

 

Postar um comentário

<< Home