Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

sábado, 24 de janeiro de 2009

Um casal de Chicago


Passeando pelo ótimo blog do Ricardo Lombardi, fiquei sabendo que a revista New Yorker publicou recentemente uma entrevista com Barack e Michele Obama feita em 1996 pela fotógrafa Mariana Cook, como parte de seu projeto de publicar um livro com fotos de casais americanos. Abaixo, um pouco do que eles falaram um do outro:

MICHELE: Existe uma forte possibilidade de que Barack siga uma carreira política, embora isso ainda não seja muito claro. Há uma certa tensão entre nós em relação a isso. Eu tenho muito medo da política. Eu o considero uma pessoa muito boa para esse tipo de brutalidade. Quando você se envolve com a política, sua vida passa a ser um livro aberto e muitas pessoas podem entrar nela sem boas intenções. Eu sou muito reservada e gosto de estar cercada de pessoas que amo e confio. Nesse sentido, Barack tem me ajudado a relaxar e me sentir mais confortável ao correr riscos, em não fazer as coisas sempre do modo tradicional. Esse é o jeito dele, ele cresceu assim. No casal, ele é o menos tradicional. Você pode ver isso nas fotografias: ele fica muito mais à vontade. Eu sou mais do tipo "bem, vamos esperar para ver."

OBAMA: Por toda a vida, eu tenho juntado as peças da minha família através de histórias, memórias, amigos ou idéias. Michele tem um passado muito diferente, muito mais estável, com pai, mãe, irmão e cachorro vivendo a vida toda numa mesma casa. Nós representamos duas espécies distintas de família neste país - uma que é muita sólida e estável e outra que quebra o conceito de família tradicional, cada um vivendo em um lugar diferente, viajando, separados uns dos outros. Eu fico imaginando como seria a minha vida hoje se eu tivesse tido uma família sólida, estável e segura.

Michele é uma pessoa extremamente forte e tem muita consciência de quem ela é e de onde veio. Mas eu posso ver em seus olhos um traço de vulnerabilidade que muitas pessoas não enxergam, porque quando ela anda pelo mundo, ela é alta, linda, confiante. No entanto, às vezes ela demonstra um certo medo, uma insegurança, e eu acho que foi justamente a combinação desses dois lados da sua personalidade que me atraiu.

Traduzido e editado pelo RA.

Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home