Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Uma avenida que de nova só tinha o nome
























Fotos feitas entre 10:27 e 11:46

A avenida Nova Resende, uma das principais vias do centro comercial e financeiro de Resende, nunca havia sentido, ao longo da sua história, o calor de uma camada de asfalto passada na hora.

Na verdade, a mais alta honraria que esta pequena avenida já recebeu de um prefeito foi uma incipiente cobertura de blocos de concreto, cheia de altos e baixos, que sobreviveu anos a fio sem qualquer reparo.

Longe de ser uma exceção, a Nova Resende sempre fez parte da regra de ruas e avenidas abandonadas pelo poder público nos bairros centrais, a maioria delas cobertas por antigos paralelepípedos, tão desalinhados quanto os blocos de concreto que ainda sobrevivem em outros cantos da cidade.

A administração anterior chegou a asfaltar (ou recapar) algumas vias do Centro e de Campos Elíseos, como a rua do Rosário e as avenidas Saturnino Braga e Presidente Vargas, além da Beira-Rio, que teve um trecho (av. Rita M. F. Rocha) todo remodelado. No entanto, diversas outras ruas importantes continuaram ignorando o conforto de uma pista lisa, sem buracos e depressões.

Agora, finalmente, a Nova Resende pode dar adeus ao século 19 e entrar direto no século 21, esquecendo que o século passado não lhe deu nenhum motivo para ser considerada uma avenida nova - ou moderna - de verdade.

Que o asfalto continue se espalhando pelos bairros da cidade até que todos os paralelepípedos do atraso estejam cobertos para sempre. Isso é o mínimo que os cidadãos esperam de seus governantes.

PS: Fotografando hoje as obras na avenida Nova Resende, o cheiro forte do piche fumegante me levou de volta à mineira Araguari, cidade onde cresci (depois de nascer em Araxá) e que foi quase toda asfaltada quando eu tinha apenas cinco anos de idade.

Share

11 Comments:

At 29/7/10 01:25, Blogger Partido Verde - Resende - RJ said...

"Que o asfalto continue se espalhando pelos bairros da cidade até que todos os paralelepípedos do atraso estejam cobertos para sempre. Isso é o mínimo que os cidadãos esperam de seus governantes."
Desculpe Otacílio, mas somente os cidadãos completamente desconectados com o sec XXI poderão esperar que a impermeabilização do solo da sua cidade, através do atrasado e superado piso asfáltico, representa modernidade. O piso verdadeiramente moderno e ecologicamente correto é o que permite que a água escoe e infiltre no solo e que, além disso, não nos traga uma terrível sensação térmica de um calor infernal! Abs, FMenandro

 
At 29/7/10 01:59, Blogger Otacílio Rodrigues said...

Desculpe perguntar, Fernando, mas que piso é esse? Se possível, cite cidades no mundo onde ele é usado.
Grande abraço!

 
At 29/7/10 11:50, Anonymous Vinícius said...

Bom dia Otacilio

É muito bom ver que nossa cidade esta melhorando, o progresso realmente está acontecendo, mas me diga uma coisa que rua é aquela com a fila de carros, não consegui identificar... se puder me dizer... Muito boa a sua cobertura sobre os fatos de Resende...

Abraços... Vinícius

 
At 30/7/10 11:13, Blogger Partido Verde - Resende - RJ said...

Simples Otacílio: Vc foi buscar exemplos em diferentes partes do mundo onde o asfalto é uma realidade, especialmente pelo enorme volume de tráfego das vias mostradas. Existem tb milhares de locais pelo mundo onde a pavimentação é feita com diferentes materiais... mas não precisamos ir tão longe: apenas uma única visita à centenas de municípios do interior mineiro e paulista comprovam a tese de que é possível conviver com pisos que degradem menos o ambiente urbano.
Acho que vc radicalizou no seu primeiro texto, buscando agora um enfoque mais correto. Talvez eu tb tenha radicalizado, entretanto vou sempre defender que nos bairros caracterizados como residenciais e, logicamente, nos centros históricos a prioridade sejam os paralelos, intertravados...O aquecimento do planeta e as enchentes catastróficas estão aí para defender minha tese.
Abs, FMenandro

 
At 30/7/10 11:15, Blogger Otacílio Rodrigues said...

Oi, Vinícius! Em nome do RA, muito obrigado pelo elogio. A avenida com a fila de carros é a Presidente Vargas, na altura da Nova Resende, que estava, no momento da foto, interditada para obras de asfaltamento.

Grande abraço e seja sempre bem-vindo!

 
At 30/7/10 11:41, Blogger Otacílio Rodrigues said...

Valeu, Fernando! Concordo que radicalizei na defesa do asfalto no primeiro post, mas como cresci numa cidade asfaltada e dirijo "oficialmente" desde os 14 anos de idade, sempre fui contra os pisos irregulares de paralelepípedos em vias urbanas destinadas ao tráfego de veículos.

Da mesma forma, como interiorano (apesar de ter vivido grande parte da minha vida no Rio de Janeiro), sempre valorizei o verde das praças, dos parques e, também, das árvores e canteiros nas vias públicas.

Acredito que uma maior preocupação das autoridades em aumentar - ou, pelo menos, preservar - as áreas verdes das cidades, serviria para compensar os evidentes danos ambientais causados pelo asfalto que, infelizmente, é um mal necessário.

Finalmente, existem duas coisas que todo motorista urbano adora encontrar: uma rua bem asfaltada e a sombra de uma árvore na hora de estacionar o carro.

Um grande abraço e apareça sempre!

 
At 30/7/10 12:33, Blogger Partido Verde - Resende - RJ said...

Ok td certo!
Parabéns pelo blog!!!

 
At 30/7/10 15:45, Blogger Acacio said...

Olá Otacílio.
Aí vou eu com uma observação: o asfaltamento de uma cidade pode colaborar com o esquentamento do clima por acumular o calor do sol. Você que já morou em Monte Carmelo (50.000 habitantes) (minha terrinha), sabe muito bem que ela é totalmente asfaltada e isso contribuiu para eliminar pelo menos 80 por cento da poeira, que como você sabe, aqui, é vermelha chegando ao ponto de termos sido chamados de "povo do calcanhar vermelho". Entretanto, paralalelamente, não é essa a causa do aquecimento global. A mudança das águas de lugar com a construção de inúmeras represas para faturamento de energia elétrica é o que ocasionou a alteração climática no mundo todo pela elevada evaporação que provoca chuvas e todas as mudanças que ocorrem em lugares distantes das represas construidas no Brasil todo. Eis o que meu sábio avô,Pedro Januário de Oliveira, me disse quando eu descreví para ele o volume de água da represa de Três Marias - MG: três vezes o volume da Baia da Guanabara. Foi quando, sábiamente, ele me disse:"É , meu neto,o Homem não pode mudar a água de lugar. A natureza cobra com juros pesados e muitas mortes."
Abração pra todos.
Acácio.

 
At 31/7/10 21:51, Blogger Weber said...

Sou completamente a favor de ruas com asfalto de qualidade e liso, não importando onde estejam localizadas. É uma pena que apenas 0,1% de Resende seja assim.
Com o estado atual, os únicos que estão contentes são os mecânicos de automóveis.

 
At 2/8/10 13:09, Blogger Otacílio Rodrigues said...

Grande Mestre: E pensar que andam querendo fazer uma transposição no rio Paraíba do Sul para beneficiar São Paulo...

Grande Weber: Também acho que o asfalto é dos automóveis, assim como o blocrete é dos pedestres.

Abraços!

 
At 13/9/10 15:15, Anonymous Anônimo said...

A grande desvantagem do calçamento intertravado é justamente ser permeável, a aguá em dias chuvosos compromete a estabilidade da base (forma lama sob o piso) e causa afundamentos. A única vantagem dos blocos é refletir os raios solares. Só é interessante em locais para pedestres. Ou então a base deverá ser bem forte e impermeável e feito o rejunte dos blocos com piche, se não ocorre como nas av. Riachuelo, Gal. Afonseca. E a discussão sobre a questão ambiental é longa, sugiro primeiro cuidar do nosso esgoto, árvores, queimadas, etc.

 

Postar um comentário

<< Home