Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Um piano na Aman










Dentro das comemorações dos 200 anos da Escola Militar de Formação de Oficiais do Exército Brasileiro (a partir de 1952, Academia Militar das Agulhas Negras), Arthur Moreira Lima se apresentou ontem no Teatro da Aman para uma grande e emocionada platéia.

O consagrado pianista - que há quase 10 anos percorre o Brasil com os projetos "Caminhão Teatro" e "Um piano pela estrada" - deu uma aula de virtuosismo e de conhecimento histórico sobre os compositores e estilos musicais apresentados durante o concerto que durou pouco mais de uma hora.

No repertório eclético, as peças mais conhecidas de Bach, Beethoven, Villa-Lobos, Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Piazzolla, Radamés Gnattalli, Luiz Gonzaga e, claro, Chopin, grande paixão do pianista que já gravou quase toda a sua extensa obra.

Depois de um didático passeio por estilos musicais de diversas épocas e países, Arthur Moreira Lima encerrou a aula-concerto com uma primorosa execução da Grande Fantasia Triunfal sobre o Hino Nacional Brasileiro, de Gottschalk, tocada enquanto a bandeira brasileira descia vagarosamente no fundo do palco.

Na saída do teatro, debaixo de uma chuva fina, todos tinham os olhos brilhantes e a expressão de ter vivido uma noite inesquecível.

Para saber tudo sobre o grande Arthur Moreira Lima, visite o seu site.

Publicado no Resende Afora.

Share

3 Comments:

At 25/8/11 13:50, Blogger Acacio said...

Grande Arthur Moreira Lima, orgulho da cultura musical brasileira. Grande modelo de capacidade artística, versalidade, amor à arte, tanto de maneira clássica como contemporânea.
Com a apresentação desse grande artista, a AMAN festejou seus 200 anos com um brilhantismo digno do Exército Brasileiro. Parabéns.
Gostei demais daquela foto da nossa Bandeira encerrando o concerto.
Acácio.

 
At 25/8/11 22:01, Blogger Fernando Lemos said...

Obrigado pela magnífica matéria, Otacilio. Parabéns!!!

 
At 26/8/11 11:55, Blogger Otacílio Rodrigues said...

Obrigado, Acácio e Fernando! É fácil escrever quando estamos inspirados, principalmente depois de passar uma hora isolado do mundo, ouvindo apenas o piano magnífico do grande Arthur Moreira Lima.

Grandes abraços!

 

Postar um comentário

<< Home