Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

terça-feira, 26 de junho de 2012

Números que condenam o rio Paraíba do Sul


Foto feita em Resende no dia 21/6 às 15:35

Desde domingo passado (24), o jornal O Globo vem publicando uma série de reportagens sobre os rios que banham o estado do Rio de Janeiro. A matéria de hoje, terça-feira, é dedicada ao Paraíba do Sul e, como era de se esperar, os números revelados são alarmantes:

1. Depois de nascer na Serra da Bocaina, no Estado de São Paulo, o rio Paraíba do Sul corta 37 cidades fluminenses até encontrar o mar em São João da Barra,  norte do Rio de Janeiro.

2. Além das 37 cidades que cresceram às suas margens, outras 20 estão na bacia do Paraíba do Sul.

3. Todas essas 57 cidades despejam esgoto nas águas do rio. Apenas 21% desse esgoto é tratado.

4. A primeira cidade do Estado do Rio de Janeiro a receber as águas do Paraíba do Sul é Itatiaia, que tem 28 mil habitantes e nenhuma estação de tratamento de esgoto.

5. Logo em seguida vem Resende, com cerca de 120 mil habitantes e - segundo a concessionária Águas das Agulhas Negras (veja aqui) - 60% do esgoto tratado. Juntando com a vizinha Itatiaia, temos uma população de 76 mil habitantes (40% de Resende mais 100% de Itatiaia) que polui o rio diariamente com esgoto não tratado.

6. Dos 172 mil habitantes de Barra Mansa, apenas três mil têm o esgoto tratado na área urbana. Em Volta Redonda (246 mil habitantes), o Paraíba do Sul corre mais de cinco quilômetros através das margens ocupadas pelas instalações da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), uma das indústrias que mais poluem o rio.

7. Enquanto isso, no Estado de São Paulo, Taubaté dá o exemplo a ser seguido: com mais de 560 mil habitantes e um grande polo industrial (Volkswagen, Ford, LG, Alstom, Usiminas, entre outras empresas) a cidade tem 100% do esgoto tratado.

Publicado no Resende Afora (matéria sugerida pelo leitor Weber Pessoa).

Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home